AgendaO CinemaContactos

A

A

A

Festival 2020 1920x681Festival 2020 1920x681
Sessão "Olhar Portugal e o Mundo"
Cinema
ConferenciaConferência
Sala 3

O Festival Política regressa ao Cinema São Jorge no mês de Agosto, abrindo a programação do Lisboa na Rua.

 

A programação deste ano inclui debates, filmes, performances, música e humor tendo o Ambiente como tema central.

 

Com as alterações climáticas no centro das reivindicações dos mais jovens e com os poderes públicos e económicos cada vez mais pressionados para mudarem as suas políticas em prol de um desenvolvimento mais sustentável, o festival dará especial atenção ao papel dos cidadãos enquanto agentes transformadores, sem ignorar o impacto que a pandemia da covid-19 está a ter em todo o mundo.

 

Em 2020 o festival tem pela primeira vez a figura do país-foco, no caso o Brasil,  que está em destaque em vários momentos da programação.

------------------------------

 

Sessão "Olhar Portugal e o Mundo" | Cinema

 

Sea Shepherd, Débora Mendes e Mariana Soares, 5' (Portugal)

Uma rapariga serve peixe num restaurante até que este se esgote.

 

“Mayday”, de Miguel Gaspar, 7' (Portugal)

Mediterrâneo - um mar ou um cemitério? A partir do relato de um voluntário português que realizou

missões de resgate marítimo a bordo de um navio de uma ONG alemã durante a atual crise de

refugiados no Mediterrâneo, “Mayday” constrói uma narrativa visual, criando espaço para uma

reflexão sobre o drama desta questão humanitária.

 

My Hero, de Danial Shah, 11' (Portugal)

Muhammad Irshad, 42 anos, deixou uma carreira bancária no Paquistão e emigrou para Portugal

para proporcionar um futuro melhor ao seu filho Zeelain, de 12 anos. O filme explora as lutas da

vida quotidiana de um imigrante cujo filho é o seu principal pilar e meio de integração.

 

We are Nature, João Meirinhos, 5' (Portugal)

A Mongólia é um exemplo drástico dos perigos da desertificação e da redução das temperaturas

durante o inverno, que forçam a população local a abandonar seu estilo de vida nómada tradicional e a mudar-se para uma capital problemática e poluída. É usada a técnica do timelapse como tentativa de transmitir uma mensagem de urgência global e, simultaneamente, um apelo à participação social e perseverança em relação à responsabilidade compartilhada no nosso habitat.

 

“Eu não sou Pilatus”, de Welket Bungué 11' (Portugal)

Isto é um manifesto. Para nós, entende-se perfeitamente. Este é o Estado em que nos tornámos. No entanto, queremos que os direitos civis sejam respeitados, mas continuamos a manifestar uma espécie de sentimento pelo outro aparentemente inusitado e distante.

 

“Negrum3”, de Diego Paulino, 20’ (Brasil)

Propõe um mergulho na caminhada de jovens negros da cidade de São Paulo. Um ensaio sobre negritude, identidade sexual e aspirações espaciais dos filhos da diáspora. Este será um ponto de partida para questionar o tema da visibilidade da população LGBTI negra em Portugal.



Informações Úteis

 

Entrada gratuita em todos os eventos, mediante levantamento de ingressos na bilheteira do Cinema São Jorge, no próprio dia, a partir das 16.00.

 

 

IMPORTANTE:

- No quadro do esforço nacional de contenção da propagação da COVID-19, a lotação das salas do Cinema São Jorge encontra-se limitada. O uso de máscara é obrigatório. Conheça todas as normas e recomendações aqui.

Horários

14 Ago

Sex: 21:30