AgendaCinemaContactos
Um cinema com 67 anos de história!
Um cinema com 67 anos de história.
Um cinema que é mais do que um meio para passar uma mensagem.
Recebe as histórias, faz parte delas.
  • 1946
  • 1947
  • 1950
  • 1972
  • 1974
  • 1981
  • 1982
  • 1985
  • 1990
  • 1992
  • 2000
  • 2001
  • 2003
  • 2006
  • 2007
  • 1946
    28 Novembro

    É formalizada a venda de um “prédio situado na Avenida da Liberdade com o valor matricial de seiscentos e vinte e sete mil, novecentos e vinte escudos. A propriedade é adquirida pela Sociedade Anglo-Portuguesa de Cinema por seiscentos e quarenta mil escudos. A Sociedade Anglo-Portuguesa reúne capitais lusos e britânicos, representando interesses da Rank Organisation.

  • 1947
    26 Dezembro

    A Câmara Municipal de Lisboa prova o ante-projecto do Arquitecto Fernando Silva que visa a edificação do futuro Cinema São Jorge.

  • 1950

    Projectado pelo Arquitecto Fernando Silva, o Cinema São Jorge vence o Prémio Municipal de Arquitectura. É o reconhecimento da modernidade de um edifício que, em Lisboa, não tem rival à altura.

     A 24 de Fevereiro abertura do Cinema São Jorge ao público, depois de, a 22, ter realizado uma sessão pré-inaugural para funcionários e, a 23, uma gala para grandes figuras de Estado. Abre com o filme “Os Sapatos Vermelhos” da dupla de realizadores Michael Powell e Emeric Pressburger.

  • 1972

    A Lusomundo tenta, sem sucesso, comprar o Cinema São Jorge. É a primeira de muitas tentativas que permanecerão sem efeito.

  • 1974
    17 Junho

    Em 1974 a Sociedade Anglo-Portugesa de Cinemas, pediu autorização à câmara para efectuar “obras destinadas a transformar a actual sala de espectáculos num complexo de três cinemas”. A câmara não dá deferimento ao pedido. Em 1980 renova o seu desejo, desta vez com sucesso. O projecto de transformação do São Jorge num complexo de três salas é da autoria do Engenheiro Artur Pinto Martins. O projecto é aprovado pelo Conselho Técnico da Direcção-Geral de Espectáculos.

  • 1981
    Junho

    Encerramento do Cinema São Jorge para obras de remodelação. Até este momento tinha recebido 21 milhões de espectadores.

  • 1982
    26 Setembro

    Conclusão das obras de remodelação, que representaram um investimento de 27 500 contos. Reabertura do novo Cinema São Jorge, com a estreia do filme “For your Eyes Only”, na Sala 1, com a presença do actor Roger Moor

  • 1985
    12 Julho

    A Rank Organisation abandona 75 por cento do capital do São Jorge e vende a sua quota à empresa norte-americana Cinema International Corporation. O capital português é adquirido por Simão Fernandes.

  • 1990
    21 Dezembro

    A Cinema Internacional Corporation solicita à CML autorização para nova alteração do cinema. O projecto é proveniente do gabinete do Arquitecto Manuel Guilherme Pardal Monteiro Magalhães e propõe a manutenção da fachada do edifício e a “total demolição” do seu interior. O São Jorge seria transformado num espaço multifuncional, dotado de pequenos cinemas (ou auditórios), escritórios, áreas comerciais e estacionamento.

  • 1992
    Fevereiro

    O projecto é chumbado pelo IPPC – instituto Português do Património Cultural, depois de uma primeira rejeição por “informação deficiente”. “Entende-se que os valores culturais em jogo aconselham um prévio aprofundamento das hipóteses possíveis de intervenção no edifício”.

     

  • 2000
    Agosto

    É celebrado o contrato de promessa de compra e venda entre a Cinema Internacional Corporation e a Euroamer.

    Setembro

    O Estado, que detém direito de preferência na compra do São Jorge – prevista na Lei do Património Cultural – indicia que não pretende exercê-lo.

    Novembro

    Euroamer comunica ao IPPAR – Instituto Português do Património Arquitectónico, que vai ceder à Velvet os seus direitos no negócio do São Jorge.

    Dá-se novo encerramento do Cinema São Jorge. No mesmo mês, a CML, presidida por João Soares, anuncia a intenção de adquirir o imóvel e procura parceiros para a compra.

  • 2001
    4 Janeiro

    O Presidente da CML anuncia que a câmara vai exercer o direito de preferência sobre o Cinema São Jorge, mesmo sem a parceria do Ministério da Cultura e do IPPAR. Quer “devolver ao São Jorge o estatuto de grande sala de espectáculos” e de “pólo dinamizador da Avenida da Liberdade”. A compra é efectuada por um milhão de contos.

    24 Novembro

    Após uma intervenção no edifício – quer a nível da fachada quer a nível do interior – o Cinema São Jorge reabre ao público com o objectivo de acolher alguns dos maiores principais festivais de cinema de Lisboa: Indie Lisboa; Festa do Cinema Francês; Doc Lisboa, Mostra de Cinema Brasileiro; Queer – Festival de Cinema Gay e Lésbico; e outros.

  • 2003
    Abril

    A gestão do São Jorge é entregue à EGEAC – Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural e passa a ter a sua programação articulada com os restantes equipamentos de Lisboa: Teatro São Luiz; Teatro Martia Matos; Castelo de S. Jorge; Fórum Lisboa; Padrão dos Descobrimentos; Teatro Taborda; Museu do Fado; Museu da Marioneta.

  • 2006
    Junho

    Reabertura do Cinema são Jorge, com a festa de lançamento do Lisbon Village Festival – 1º Festival de Cinema Digital da Europa.

  • 2007

    Obras de beneficiação das Salas 2 e 3, que passam a poder acolher programação mais diversificada, nomeadamente concertos, conferências, lançamentos de discos e livros.